Odontologia

Distanciamento social e isolamento social: qual é a diferença?

8 de maio de 2020 ás 8:30

De acordo com as recomendações do Ministério da Saúde, umas das melhores maneiras de prevenir e retardar a disseminação do Coronavírus é o afastamento entre as pessoas.

Diante disso, passaram a surgir nas últimas semanas vários conceitos a cerca desse tema que precisam ser esclarecidos e diferenciados.

DISTANCIAMENTO SOCIAL é a diminuição de interação entre as pessoas para reduzir a velocidade de transmissão do vírus. Pode ser ampliado (não se limita a grupos específicos) ou seletivo (apenas os grupos de alto risco ficam isolados).

QUARENTENA
 é a restrição de atividades ou separação de pessoas que foram supostamente expostas ao Coronavírus, mas que ainda não desenvolveram os sintomas. A quarentena pode ser aplicada em nível individual (após uma viagem ou quando houve o contato com pessoas de caso suspeito ou confirmado) ou em nível coletivo (quarentena de um navio ou um bairro), devendo as pessoas ficarem normalmente restritas ao ambiente domiciliar.

ISOLAMENTO
 é a medida que visa separar as pessoas doentes das não doentes e ser em nível domiciliar hospitalar, conforme o estado de saúde da pessoa. Essa ação pode ser prescrita por médico ou agente de vigilância.

Quando as medidas de distanciamento social, quarentena individual e isolamento não forem suficientes, pode ser necessário o bloqueio total (também chamado de contenção comunitária, quarentena comunitária ou lockdown, em inglês), o qual poderá ser determinado pelos órgãos específicos. Esta medida é uma intervenção aplicada a uma comunidade, uma cidade ou uma região, com o objetivo de restringir a interação entre as pessoas e interromper qualquer atividade por um determinado período de tempo.

É fundamental ressaltar que essas medidas serão implantadas e determinadas pelas autoridades em diferentes momentos e em diferentes locais, de acordo com nível de risco.

Além de manter o distanciamento social, você como cirurgião-dentista poderá se prevenir realizando as seguintes recomendações: lavar as mãos regularmente, cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, evitar aglomerações e ambientes fechados, não compartilhar objetos de uso pessoal, evitar contato com pacientes e colegas com sintomas da doença, usar todos os equipamentos de proteção individual (EPI) e seguir as normativas recomendadas durante os atendimentos de urgência/emergência.

Faça sua parte.

Fontes:
1- http://coronavirus.cfo.org.br
2- http://cro.mg/coronavirus-covid-19


Colaboração: Dra. Livia Fávaro Zeola

Graduada pela Universidade Federal de Uberlândia.
Especialista em Dentística Restauradora – Universidade de São Paulo, USP – Ribeirão Preto.
Mestre em Odontologia – Universidade Federal de Uberlândia
Doutora em Odontologia – Universidade Federal de Uberlândia, com Estágio Sanduíche na Universidade de Washington, Seattle, Estados Unidos.