Saúde Bucal

Xerostomia: você sabe o que é?

7 de maio de 2020 ás 11:00

A saliva é o seu grande aliado para proteção de seus dentes e manutenção de sua saúde bucal geral.

Em situações normais, uma pessoa produz, por meio das glândulas salivares aproximadamente um litro e meio de saliva por dia, a qual é liberada diretamente na boca.

A saliva é composta por água, enzimas, minerais, aminoácidos. Ela tem um papel de proteção contra vírus e bactérias, possui grande importância na limpeza da cavidade bucal (favorecendo por exemplo a proteção de seus dentes contra o desenvolvimento de cáries e desgastes) e sua presença é fundamental para a mastigação e digestão dos alimentos, manutenção do paladar e articulação da fala.

Dessa forma, fica claro que a falta da presença da saliva em quantidade e qualidade adequadas pode prejudicar e muito vários aspectos de sua saúde bucal. A redução ou ausência de produção de saliva pelas glândulas salivares é conhecida como xerostomia (boca seca). Então vamos conhecer um pouco mais sobre esse problema.

Quais são as principais causa da Xerostomia?

As causas são variadas e provocadas por fatores diversos. Veja abaixo alguns exemplos:

Medicamentos: diversos tipos de medicamentos têm como efeito colateral a diminuição da produção salivar. Os mais comuns são os antidepressivos, anti-hipertensivos, antialérgicos e diuréticos;
Radioterapia: quando é realizada na região da cabeça e do pescoço as glândulas salivares podem ser afetadas, mudando assim o processo de produção e liberação da saliva;
Envelhecimento: conforme aumenta-se a idade, maior o risco de que haja o desenvolvimento de xerostomia, principalmente devido ao uso diário de diversos medicamentos e presença de doenças que podem levar a redução do fluxo salivar;
Estresse: a própria presença do estresse já pode ser um fator para desenvolvimento de xerostomia. Além disso, diversos medicamentos para controlar esse problema podem afetar a produção salivar;
Doenças: a boca seca pode ser causada por doenças nas glândulas salivares, diabetes mellitus e síndrome de Sjögren;
Tabagismo e álcool: o uso excessivo de tabaco e álcool podem favorecer alterações nas glândulas salivares e levar a baixa produção de saliva.

O que deve ser destacado é que independente da causa, o fato de você sentir sua boca seca constantemente é um sinal de que algo em seu organismo não está ocorrendo de maneira correta e precisa ser investigado. Além disso, algumas outras alterações podem ocorrer devido à presença da xerostomia como: dificuldade para engolir, mastigar e falar, alteração do paladar, lábios secos e rachados, sensação de ardência na língua e mau hálito.

Como fazer o tratamento da Xerostomia?

Para o controle da xerostomia é necessário que você procure um profissional da saúde para que ele encontre a causa de seu problema e determine a melhor forma de tratamento (como por exemplo o uso de saliva artificial).

No entanto, você pode realizar algumas mudanças em seus hábitos que podem favorecer a melhoria dessa situação, como por exemplo: ingestão de pelo menos dois litros de água por dia, manter em dia a sua higiene bucal e evitar o uso excessivo de bebidas alcoólicas e tabagismo.

Fique atento e proteja sua saúde bucal.

Colaboração: Dra. Livia Fávaro Zeola

Graduada pela Universidade Federal de Uberlândia.
Especialista em Dentística Restauradora – Universidade de São Paulo, USP – Ribeirão Preto.
Mestre em Odontologia – Universidade Federal de Uberlândia.
Doutora em Odontologia – Universidade Federal de Uberlândia, com Estágio Sanduíche na Universidade de Washington, Seattle, Estados Unidos.

 

Você também pode se interessar por: