Fluorose

Fluorose dentária: dúvidas frequentes.

30 de dezembro de 2020 ás 14:39

Há muitos anos sabe-se que o uso do flúor traz muitos benefícios para a saúde bucal, principalmente ajudando na prevenção das cáries. Entretanto, tudo em excesso pode não ter o efeito desejado. A seguir serão esclarecidas algumas dúvidas frequentes sobre um problema que pode afetar os dentes das crianças, chamado de fluorose.

1. O que é a Fluorose Dentária?

É um problema causado pelo uso excessivo e prolongado de flúor, durante o período de formação dos dentes, em locais onde já existe água fluoretada.

O que causa a fluorose dentária?

A sua principal característica são manchas ou linhas horizontais, em geral esbranquiçadas, podendo chegar até a cor castanha.

Quando acontece a fluorose dentária?

A fluorose acontece na maioria dos casos na dentição permanente, mas podendo também em alguns casos ocorrer na dentição decídua (“de leite”). Pode acontecer em diferentes graus de gravidade desde o leve até o mais avançado.

2. Por que ocorre esse excesso de flúor?

Na maioria dos casos, isso ocorre por meio da ingestão acidental ou não-acidental de produtos com flúor (como pastas de dente, enxaguantes bucais, complexos vitamínicos ou medicações contendo flúor), por um período longo de tempo, na época em que os dentes estão se formando, sendo o maior risco entre 22 e 26 meses de vida, até os 6 anos de idade.

3. A fluorose pode passar dos dentes decíduos para os permanentes?

A fluorose não passa de um dentição para outra. Ela ocorre durante o período de formação dos dentes e dentes decíduos e permanentes se formam em épocas distintas. Assim, na dentição permanente ela pode afetar alguns dentes e não afetar outros, dependendo do momento de formação dental em que ocorreu a ingestão excessiva de flúor.

4. A fluorose tem prevenção?

Para prevenir o surgimento da fluorose, o mais importante é que sejam seguidas corretamente as recomendações de uso dos produtos fluoretados. Assim, é necessário evitar que as crianças façam a ingestão desses produtos, tendo os pais a responsabilidade de colocar o dentifrício na escova (em quantidade mínima – tamanho de um grão de ervilha), supervisionar a escovação, estimulando sempre a criança a não ingerir a pasta dental.

5. A fluorose tem tratamento?

Sim, existem diversos tratamentos, dependendo da gravidade do problema. Somente o dentista poderá determinar o mais adequado a ser realizado, após realizar a avaliação da situação. Portanto, é importante que as mães visitem o dentista ainda no período pré-natal para que todas as informações sobre a saúde bucal dela e do bebê sejam obtidas. Além disso é necessário levar o bebê ao consultório odontológico assim que o primeiro dente aparecer na boca. Assim, será possível seguir as recomendações dos dentistas a respeito das pastas dentais e das estratégias de higiene bucal mais adequadas a serem utilizadas, para que os benefícios desejados sejam alcançados, sem causar consequências.

Equipe de Relações Profissionais Bianco

Você também pode se interessar por: