Esportes

Atletas e saúde bucal – parte 1

21 de maio de 2020 ás 11:00

O estilo de vida atual faz com que cada vez mais as pessoas se preocupem com a saúde de seu corpo, tendo os esportes como grandes aliados para atingir esse objetivo. No entanto, você atleta (frequentador de academia e/ ou profissional) precisa estar atento a algumas situações para que os seus dentes fiquem protegidos durante a prática do exercício físico.

A saúde em geral está associada diretamente com a saúde bucal. Quando há problemas como acúmulo de placa bacteriana, infecções ou traumas todo o organismo pode ser afetado e, consequentemente, a performance durante as atividades esportivas.

Mas como a saúde bucal interfere no esporte?

É muito comum que durante e após o treino haja o consumo de energéticos e isotônicos, suplementos, sucos de frutas cítricas e bebidas gaseificadas, os quais apresentam um pH ácido e que podem favorecer a formação de trincas e desgaste de seus dentes (conhecidos como corrosão/erosão). Associado a isso, existe o hábito de que essas bebidas ácidas sejam mantidas na boca por longos períodos, facilitando ainda mais o contato com as estruturas dentais.

Outra situação que precisa ser destacada é que durante a atividade física ocorre a intensificação do apertamento dos dentes, devido a força para realizar os movimentos propostos. Todas essas situações podem facilitar o desenvolvimento de problemas como por exemplo sensibilidade dos dentes, dores de cabeça, problemas nas articulações dos ossos da face e hipertrofia de músculos faciais.

Além disso, é importante destacar que quando a sua saúde bucal não está em dia, é possível que ocorram cáries e doenças periodontais (como a gengivite), o que pode causar dores e desconfortos, influenciando negativamente em sua performance durante a prática de exercícios físicos. Dessa forma, fica claro que você atleta precisa consultar regularmente seu dentista, para que ele possa lhe passar todas as recomendações necessárias e determinar as melhores estratégias para controle e prevenção das doenças bucais as quais você mais está exposto.

No entanto, existem algumas dicas que você pode seguir e realizar no seu cotidiano para prevenir todos esses problemas. Fique ligado em nosso próximo post, no qual falaremos a esse respeito. E não se esqueça: saúde geral e saúde bucal devem estar unidas para que você tenha uma melhor qualidade de vida!


Colaboração: Dra. Livia Fávaro Zeola

Graduada pela Universidade Federal de Uberlândia.
Especialista em Dentística Restauradora – Universidade de São Paulo, USP – Ribeirão Preto.
Mestre em Odontologia – Universidade Federal de Uberlândia.
Doutora em Odontologia – Universidade Federal de Uberlândia, com Estágio Sanduíche na Universidade de Washington, Seattle, Estados Unidos.

Você também pode se interessar por: